Alimentos recuam e inflação pelo IGP-10 cai no 2º mês seguido, diz FGV
FONTE:
G1
DATA:
 15/07/2011

A inflação medida pelo Índice Geral de Preços-10 (IGP-10) apresentou recuo de 0,12% em julho, ante queda de 0,22% em junho, divulgou nesta sexta-feira (15) a Fundação Getulio Vargas (FGV). Em 12 meses, o indicador acumula alta de 8,59% e, no ano, de 3,16%.

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) registrou deflação de 0,21%, em julho. Em junho, o recuo havia sido de 0,69%.

Os bens finais registraram taxa de variação de 0,06%, em julho, ante recuo de 0,67%, em junho. Contribuiu para a aceleração o subgrupo alimentos in natura, que teve sua taxa elevada de -4,47% para 1,16%. O índice relativo a bens finais (ex), calculado sem os subgrupos alimentos in natura e combustíveis, registrou variação de -0,12%. No mês anterior, a taxa foi de -0,11%.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) registrou queda de 0,13%, em julho, ante alta de 0,10%, em junho. Quatro das sete classes de despesa componentes do índice apresentaram desaceleração, com destaque para alimentação (-0,37% para -0,88%) e habitação (0,66% para 0,30%).

Na primeira classe de despesa, o comportamento dos preços dos itens hortaliças e legumes (-0,86% para -3,42%), laticínios (1,64% para -0,22%) e frutas (-4,71% para -6,15%) são destaques. Na segunda, destaques são a taxa de água e esgoto residencial (1,98% para 0,00%) e a tarifa de eletricidade residencial (0,74% para 0,12%).

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) registrou, em julho, taxa de variação de 0,48%, abaixo do resultado do mês anterior, de 2,18%. Os três grupos componentes do índice apresentaram desaceleração: materiais e equipamentos, de 0,42% para 0,39%, serviços, de 0,45% para 0,26% e mão de obra, de 3,98% para 0,60%.

 Todos os direitos reservados - 2007 - Política de Privacidade